A Diretoria 2009-2010, somente
uma consequência de 25 anos
SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA DO JOELHO
Número 03 Janeiro 2010
JOELHO
Diretoria da SBCJ
A SBCJ é uma sociedade grande. Tem
831 membros e, destes, mais de 300
são ativamente participantes. Quando
falo ativos, digo que vão aos cursos re-
gionais, nacionais e agora também aos
internacionais promovidos pela SBCJ.
Eles se empenham em preparar au-
las ou em estudar para debater casos
clínico-cirúrgicos e querem participar
das decisões da SBCJ, apresentando
suas experiências.
Isto, sem dúvida, é fruto dos presi-
dentes e de suas gestões desde a sua
fundação em 1983, por Marco Martins
Amatuzzi e Gilberto Camanho. São ho-
mens fortes, de visão e de objetivida-
de. Neylor Lasmar, Wilson Mello, Moi-
sés Cohen, Arnaldo José Hernandez e
Rene Jorge Abdalla. Todos os conhe-
cem além da SBCJ. Cada um geriu de
uma forma, conforme seus conceitos
de uma administração. Suas experiên-
cias são ouvidas com atenção por to-
dos os membros da Sociedade.
Estou na diretoria da SBCJ há nove
anos. Isto foi motivo de crítica de al-
guns, elogio de outros. O fruto, des-
ta longa jornada, foi aprender muito
sobre seus membros em todo o país.
Desde 2002, na gestão de Marco Anto-
nio Percope de Andrade, começamos
a fazer cursos itinerantes ao redor do
país, iniciando em Mato Grosso do Sul.
O objetivo era, e sempre foi, que a SBCJ
continua
Presidente
Márcia Uchoa de Rezende
Vice-Presidente
Ricardo de Paula Leite Cury
1º Secretário
Hugo Alexandre de A. Barros Cobra
2º Secretário
Luiz Carlos Menezes
1º Tesoureiro
Marcus Vinicius Malheiros Luzo
2º Tesoureiro
André Kuhn
Diretor Científico
Wagner Guimarães Lemos
Vogal
José Francisco Nunes Neto
chegasse aos seus membros. Começa-
mos a capitalizar para a sociedade, que
não tinha muitos recursos para cursos
itinerantes, congresso brasileiro e cur-
so de final de gestão.
Com a entrada do João Maurício
Barretto, a SBCJ manteve a meta de se
aproximar de seus membros através
de cursos itinerantes. Oportunamen-
te, o João Maurício fez um MBA, e esta
sua especialização, além da sua própria
personalidade incisiva, quintuplicou o
capital da SBCJ, permitindo a compra
de uma sede que foi inaugurada já na
gestão do Rogério Fuchs. Ele também
introduziu uma nova forma de Con-
gresso Brasileiro de Cirurgia do Joelho.
O relativo conforto financeiro, tra-
zido pela gestão do João Maurício
Barretto, foi mantido pela gestão do
Rogério Fuchs, que oficializou os cur-
sos itinerantes em cursos de cada uma
das regionais da SBCJ, além de iniciar
o processo de regularização das atas
da Sociedade. Ela cresceu em núme-
ro, em atividades, em regionais e em
membros da diretoria (oito diretores
regionais e oito diretores nacionais).
Com este aumento de pessoal, o ob-
jetivo estava claro: concretizar todas as
ideias destes últimos oito anos.
Como integrar um país de dimen-
sões continentais, com universos tão
contrastantes?
Começar por criar um novo portal da
SBCJ e não somente um site. Investiu-
se muito para se ter um portal que
traga atualização científica, acesso aos
eventos, comunicação entre os mem-
bros, integração com o mundo, expon-
do suas atividades. Atualmente, todos
os eventos são divulgados e comercia-
lizados no próprio portal via cartão de
crédito (e-commerce).
Os oito cursos regionais e um curso
internacional (I Jornada Luso-Brasileira
de Cirurgia do Joelho - onde mais de
40 brasileiros foram mostrar seu tra-
balho) foram disponibilizados pelos
autores para enriquecer o conteúdo
científico do portal.
Em menos de seis meses, a SBCJ
passou a gravar seus eventos. Os últi-
mos três cursos regionais da SBCJ (Sul,
Márcia Uchoa de Rezende
1 2,3,4,5,6,7,8